Publicado em Empreendedorismo

Como reestruturar minha empresa num tempo de crise?

Fomos pegos de surpresa por um v√≠rus que gerou uma crise mundial pela qual ningu√©m esperava, nem se quer imaginava. E essa crise estendeu al√©m do √Ęmbito da sa√ļde e acertou em cheio a economia. E quem mais sai prejudicado? Os pequenos neg√≥cios.

2 erros dos pequenos empreendedores

Os pequenos emprendedores geralmente cometem 2 erros cruciais que impactam bastante num momento de crise:

  1. Falta de gest√£o financeira;
  2. Falta de planejamento;

A gestão financeira é o recurso que pode ajudar a sua empresa a ter uma vida longa. Primeiramente, é necessário entender que o dinheiro fatura pela empresa não é integralmente do dono dela. O empreendedor precisa definir um pró-labore (salário do empreendedor) para retirar todo mês e deixar o restante do lucro para reinvestir na empresa o que possibilitará o crescimento da mesma ou o não falecimento quando surge uma crise.

Para isso é necessário que o empreendedor mantenha um fluxo de caixa que é basicamente um registro de tudo que entra (vendas) e tudo que sai (compra de matéria prima, pagamentos de tributos e funcionários, todos os gastos) o que o ajuda a saber o valor exato movimentado pela sua empresa mensalmente e possa fazer também uma análise anual desses valores. E, criar uma reserva financeira para tempo de emergência ou até mesmo pela sazonalidade* do negócio.

O segundo ponto, ainda mais difícil para os micro e pequenos empreendedores, é a falta de planejamento, ou de visão a longo prazo. Sabemos que o pequeno empresário costuma olhar para o dia a dia, para o que ele pode fazer naquele momento para melhorar as vendas e processos do seus negócios.

Como sair da crise?

Porém, é fundamental que o empreendedor desenvolva a mentalidade de pensar a longo prazo e estabelecer metas e planos de ação para o crescimento e desenvolvimento da sua empresa.

Para isso deixo algumas perguntas que podem te ajudar a reestruturar sua empresa após um momento de crise:

  1. COMO EU POSSO AJUDAR MEUS CLIENTES DURANTE ESSA CRISE?
  2. COMO EU IREI ME POSICIONAR DIANTE DO ATUAL CEN√ĀRIO?
  3. COMO EU POSSO ESTAR PREPARADO SE VIER UMA NOVA CRISE?
  4. COMO VOCÊ IMAGINA A SUA EMPRESA DAQUI A 5 OU 10 ANOS?
  5. COMO SER√Ā RECONHECIDA A SUA EMPRESA DAQUI H√Ā 20 ANOS?

Estas perguntas podem te ajudar a visualizar cenários e a partir deles você precisa construir um plano de ação para enfrentá-los observando as forças e fraquezas da sua empresa.

Enxergar um horizonte mais a frente pode nos ajudar a não ficar paralisados pelo momento ruim que estamos atravessando e ir em busca das oportunidades que sejam possíveis no agora.

Busque fazer o exerc√≠cio, respondendo a estas perguntas e outras que vir√£o na sua mente e que podem ajudar a manter a sua empresa apesar dos momentos dif√≠ceis. √Č poss√≠vel superar um crise e sair mais fortalecido dela.

*Sazonalidade - períodos bons de vendas, períodos de baixa venda. Tem negócios que vendem muito em uma estação do ano e nem tanto nas outras, o empreendedor precisa observar se a sua empresa apresenta esse comportamento para se precaver para os períodos de baixa.

Publicado em Sem categoria

CURSO DE SOCIAL MEDIA EM SALVADOR

O CURSO

O Curso de Social Media t√™m a fun√ß√£o de certificar profissionais que queiram atuar em suas pr√≥prias marcas ou como Analista de M√≠dias Sociais. No curso o aluno ir√° aprender informa√ß√Ķes sobre as Redes Sociais: Google Meu Neg√≥cio, Facebook, Instagram e LinkedIn. E tamb√©m, funcionalidades de algor√≠timos, planejamentos de postagens, m√©tricas, segmenta√ß√£o, programa√ß√£o, formatos de presta√ß√£o de servi√ßos em m√≠dias sociais e precifica√ß√£o. O curso, ofertado pela Empodere-se 021 oferece Certificado de Participa√ß√£o no per√≠odo de 12 horas.

P√öBLICO-ALVO

Pessoas que já tenham conhecimento mínimo das plataformas, Gerentes e Analistas de Mídias Digitais, Estudantes e Profissionais nas áreas de Comunicação e Marketing, Publicidade e Propaganda, Design Gráfico, Fotografia, Audiovisual, Empreendedores que fazem a gestão do seu próprio negócio e alavancar suas vendas.

M√ďDULO 1: Economia Comportamental, Gest√£o das Redes, novidades, curiosidades, Social Media e seus Servi√ßos, Prospec√ß√£o de Clientes, Propostas, Contratos e Precifica√ß√£o de Servi√ßos, passo a passo de um Briefing para Social Media.

M√ďDULO 2: Google Meu Neg√≥cio , Campanha Simples Google Ads, Linkedin.

M√ďDULO 3: Facebook e Instagram Ads, Facebook Audience Insights e M√©tricas

INFORMA√á√ēES IMPORTANTES:

Datas: 13 e 14 de Dezembro de 2019

Hor√°rio: 13/12 – 18:30h as 22:00h e 14/12 – 09:00 as 18:00h

Local: Unifacs, Rio Vermelho

ūüĎČūüŹĹ Inscri√ß√Ķes e mais Informa√ß√Ķes sobre os Conte√ļdos do Curso dispon√≠veis na plataforma Sympla:
https://www.sympla.com.br/curso-de-social-media—redes-sociais__707599

Portfólio Empodere-se 021:
http://bit.ly/Portfolio_empoderese021

Brinde Boas Vindas – Baixe nosso ebook:
http://bit.ly/Ebook_instagram_empoderese021

Nosso site: https://empoderese021.wixsite.com/empoderese021

Nossas Redes Sociais: @empoderese021 / @afroempreendendo

Mais informa√ß√Ķes pelo telefone: (21) 993253017 (Joana) ou (71) 98796-8846 (Fau Ferreira)

Publicado em Sem categoria

Finan√ßas Organizadas com excel

Atender cliente, postar nas redes, comprar material, e mil outras atividades… esse é o dia a dia do pequeno empreendedor… não sobra tempo pra nada, fazer os controles financeiro então… nem pensar… é chato requer tempo.

Grana pra contratar uma empresa, sistema, consultoria… Cadê?

Foi pensando nessa realidade que preparamos um curso especial pra você empreendedor que faz tudo no seu negócio e por isso sobre pouco tempo para controles.

Vamos ensinar a você como organizar de maneira simples o seu Contas a pagar e Contas a receber, criando planilhas específicas para a realidade do seu negócio.

E uma consultora financeira irá trazer os conceitos financeiros que precisamos para estar antenados e um especialista vai nos ensinar a construir as planilhas, colocar fórmulas e mostrar os segredos básicos do excel.

Traga seu notebook e vem com a gente, no dia 31.08 das 9 as 17hs, no Colabore, aprender a controlar suas finanças.

S√£o apenas 15 vagas, garanta logo a sua. Mais informa√ß√Ķes e inscri√ß√Ķes no link: http://bit.ly/2OP14cJ

Publicado em Sem categoria

Por que os negros brasileiros precisam come√ßar a praticar o‚ÄĚ Black Money‚ÄĚ?

metas

Black Money, uma palavra que está na moda e no topo das hastags entre o povo preto esse ano. Surgiu nos Estados Unidos quando os negros americanos decidiram se organizar e fazer com que o dinheiro deles circulasse entre seu próprio povo a maior quantidade de vezes possível antes de ir parar nas mãos de pessoas brancas. Com essa iniciativa, os negros americanos conseguiram o crescimento dos seus negócios nas diversas áreas criando inclusive bancos totalmente fundado e presidido por negros.
No Brasil, o termo se tornou mais popular a partir de 2016 quando come√ßaram a surgir iniciativas de redes de neg√≥cios e apoio m√ļtuo entre negros. N√≥s negros come√ßamos a perceber que precisamos nos unir para nos fortalecer e o dinheiro √© pe√ßa fundamental neste fortalecimento. N√£o existe empoderamento efetivo sem passar pelo empoderamento econ√īmico.

√Č atrav√©s da economia que um pa√≠s, uma comunidade, uma pessoa se desenvolve. Num mundo capitalista, o dinheiro √© necess√°rio para a nossa sobreviv√™ncia, bem estar e crescimento em qualquer √°rea. Sem dinheiro n√£o conseguimos acesso a bons profissionais de sa√ļde, educa√ß√£o de qualidade, livros e cursos que nos ajudar√£o a realizar conquistas cada vez maiores. A comunidade negra brasileira precisa entender e criar essa mentalidade. Precisamos fazer do dinheiro nosso amigo. Ganhar e reter dinheiro √© necess√°rio. E faz√™-lo circular entre m√£os negras para que possamos ter mais possibilidades nesse pa√≠s. Para que as pr√≥ximas gera√ß√Ķes de negros sofram menos com essa desigualdade racial.

Uma dessas primeiras iniciativas que se tornou conhecida em todo o Brasil √© o Movimento Black Money, criado pela Nina Silva que tem como pilar de trabalho ‚Äúa dissemina√ß√£o da filosofia de descren√ßa dos poderes/inten√ß√£o do Estado no sentido de justi√ßa e equipara√ß√£o racial, al√©m da promo√ß√£o do associativismo entre empreendedores negros e comunidade negra a fim de fortalecer o afroconsumo e impactar a qualidade de vida de todos n√≥s negros dentro de uma vis√£o Panafricanista.‚ÄĚ

Hoje já encontramos diversas iniciativas de formação de rede entre empreendedores negros como o afroempreendendo , o Movimento Black Money,   o wakanda warrios entre outras, com o principio de difundir a mentalidade de colaboração entre nosso povo para o crescimento conjunto.

ADVGNEGRO

Mas, porque é necessário praticar o Black Money?

Vamos olhar ao nosso redor. Quem s√£o os donos das empresas mais conhecidas e lucrativas do pa√≠s? Quem s√£o as pessoas que est√£o nos principais cargos dessas empresas? Quem s√£o as pessoas de referencia no campo dos neg√≥cios? Quem est√° na alta escala de poder? Quem est√° no topo da pir√Ęmide financeira?

Para todas essas perguntas, uma s√≥ resposta, pessoas n√£o negras. J√° os negros tem menos acesso a educa√ß√£o, mas dificuldade de entrar no mercado de trabalho, se ascender na carreira, de ter acesso ao dinheiro. Os empreendedores negros tem mais dificuldade de acesso ao cr√©dito nas institui√ß√Ķes banc√°rias tradicionais e est√£o empreendendo em atividades mais simples se comparadas a empreendedores n√£o negros e tem faturamento abaixo destes.

O Black Money visa ao longo prazo mudar esse cen√°rio atrav√©s da ‚Äúinvas√£o‚ÄĚ desses espa√ßos pelo nosso povo, assim como, a cria√ß√£o das nossas pr√≥prias institui√ß√Ķes. Seguindo, o exemplo dos negros americanos, j√° temos iniciativas como a Conta Black ‚Äď um banco digital feito por negros para negros.

mulheres-negras-ensino-superior-3

E como podemos fazer isso na pr√°tica?

Temos que manter o nosso olhar para o nosso povo diariamente e com a√ß√Ķes simples conseguimos realizar o Black Money: Comprar roupas, livros, discos, pe√ßas art√≠sticas de empreendedores e artistas negros; Contratar profissionais aut√īnomos negros advogados, dentistas, psic√≥logos, designer, etc. Escolher ser atendido pelo vendedor negro na loja. Contratar pessoas negras para trabalhar com voc√™. Assistir youtubers negros. Indicar palestrantes negros.

Esses são apenas alguns exemplos. Você pode pensar na sua própria forma de fazer o Black Money. E depois vem aqui compartilhar com a gente.
O Black Money vai além de uma consciência de classe é uma forma de resgate da nossa identidade africana, resgate da forma de viver em comunidade como nossos antepassados. Vamos reconstruir nossa realidade!

 

Publicado originalmente em: https://mercafro.com.br/por-que-os-negros-brasileiros-precisam-comecar-a-praticar-o-black-money/

Publicado em Autoconhecimento

Dia da Consci√™ncia Negra.

Acho muito fácil dizer que não deve existir uma consciência negra mas uma consciência humana. Pra mim se estamos aqui como negros é porque temos uma causa especial para lutarmos, assim como cada raça deve ter a sua.

E n√£o podemos esquecer do sofrimento dos nossos antepassados, √© por eles e por muitos de n√≥s que ainda n√£o vivem em condi√ß√Ķes ideais que temos que permanecer na luta. Consci√™ncia Negra Sim!!!

Que estejamos cada dia mais conscientes de quem somos!!!

WhatsApp Image 2017-11-20 at 08.39.15

#Afroempreendendo

#20denovembro

#diadaconsciencianegra

#Consciencianegrasim

#NósporNós

#Representatividadenegra

#Protagonismonegro

Publicado em Entrevistas

“Gente preta renasce das cinzas” – Entrevista com Ana Bernardes.

Ana é dessas pessoas que emociona nas conversas e não foi diferente nessa entrevista, sua entrega ao que faz e a preocupação em compartilhar com outras afroempreendedoras as dificuldades e conquistas de ter um negócio são contagiantes. Ela dá conta de 3 empresas, 2 filhos, marido, coachees e muito mais. Vejam por vocês mesmos na entrevista abaixo:

IMG-20171027-WA0009

Formada em letras Рtradutor e intérprete, pós graduada em Administração de empresas, Gestão de pessoas e Assessoria Executiva, Ana Bernardes começou a fazer inglês aos 9 anos e a trabalhar aos 13. Hoje é empreendedora proprietária de 3 negócios:  a Ana Bernardes Coaching, a loja virtual Phia & Lilo Store, e a empresa de serviços de segurança e limpeza de locais Рa EBS Serviços.

Sua trajetória empreendedora começou em 2005, quando a empresa que trabalhava teve vários problemas com a empresa que prestava serviço para ela, Ana e o marido que já trabalhava na área em uma grande empresa, entendia do ramo e se tornaram sócios da EBS Serviços. Chegaram a ter 18 funcionários e atender a rede de lojas Opaque de vários shoppings de São Paulo, e ainda prestando serviço para a empresa em que trabalhou, uma construtora de apartamentos de alto padrão.

Fau – Qual a dificuldade(se existe uma) de ser uma empreendedora negra?

Há um ano atrás eu nunca tinha parado para pensar nisso. Sempre me achei igual todo mundo e achava que racismo estava na cabeça das pessoas, hoje consigo entender o olhar dos clientes quando eu me apresento como a diretora da minha empresa, não foi fácil. Inclusive lidar com as minhas próprias funcionárias era complicado.

Fau – Me fale sobre seu programa de coaching para mulheres negras. Quais os diferenciais deste programa?

Comecei a entrar neste universo do Coaching em outubro de 2016. E fiquei fascinada de cara. Mas n√£o achei Coaches negras que me representasse. Comecei a fazer o curso em janeiro deste ano, e mais uma vez n√£o tinha negras. Ent√£o queria saber porque o coaching ainda n√£o estava sendo usado pelas pessoas da minha ra√ßa, apesar de uma ferramenta t√£o √ļtil e poderosa, percebi que infelizmente era devido ao seu custo, ainda elevado. Minha luta √© que as mulheres e homens negros consigam tamb√©m fazer uso de algo t√£o poderoso.

Fau РO mundo do coaching ainda está restrito a profissionais negros. Na sua opinião isso se deve a quê?

(Respondi acima) sim, infelizmente ainda est√°. O custo de um processo de coaching n√£o √© algo t√£o acess√≠vel…ainda! Acredito que a quest√£o hoje nem seja ¬†apenas racial, mas s√≥cio econ√īmica. Por isso quero ajudar a popula√ß√£o negra, independente da sua classe social a ter esta oportunidade.

coaching

Fau РComo é administrar 3 negócios de ramos tão diferentes?

Uma loucura, s√≥ mulher e preta para dar conta de tudo isso… N√≥s temos esse dom da polival√™ncia. O dia que fico sem o que fazer, o que pensar, j√° sei que tem algo errado. Mas uso algumas ferramentas que me auxiliam, hoje com o WhatsApp fico em conex√£o o tempo todo, com meus coachees, clientes e fornecedores.

Fau РE como você se prepara física, mental e espiritualmente para dar conta de tudo?

Você acredita que às vezes nem eu sei como eu consigo? Haja inteligência emocional viu, o coaching me trouxe isso. Lógico que às vezes também bate o cansaço, aí duas vezes por ano me dou ao direito de viajar com os meus amores que são meus filhos e meu marido. Sou casada há 12 anos, também preciso pensar no meu casamento, conciliar tudo. Tem também os feriados que aproveitamos bastante, com passeios mais curtos, Esses momentos recarregam minhas baterias e me fazem justamente pensar como o trabalho me faz feliz por poder proporcionar esses momentos também a eles. Espiritualmente tenho uma Fé que move montanhas, me apego muito a ela, sempre. Se eu quero, eu consigo. Se eu fizer o bem, não é possível que o universo vai me devolver o mau. E é esta minha Fé no bem que me faz emergir nos piores momentos.

Fau – Voc√™ tem uma forma√ß√£o diferenciada, com gradua√ß√£o, v√°rias p√≥s gradua√ß√Ķes, forma√ß√£o em coaching. E essa n√£o √© a realidade comum aos negros brasileiros. Voc√™ se sente num lugar de privil√©gios? Como voc√™ lida com isso?

Verdade, demorei muito para entender essa realidade, onde apenas 12,8% da popula√ß√£o negra entre 18 e 24 anos chegam ao n√≠vel superior. Eu inclusive, era totalmente contra as cotas. Hoje entendo a realidade da popula√ß√£o negra e a falta de oportunidade que a maioria enfrenta. O fato de ter encontrado t√£o poucos negros na faculdade, nas minhas p√≥s-gradua√ß√Ķes me faz tentar reparar um pouco desse tal privil√©gio que eu n√£o sei por qual motivo eu tive. Costumo falar que meu privil√©gio foi ter aprendido a gostar de aprender. Fora ter trabalhado com pessoas que perceberam isso e custearam metade dos meus estudos. Isso ia me levando a querer sempre saber coisas novas.

Fau РQuais características suas são fundamentais para a Ana Empreendedora?

A Ana empreendedora n√£o √© muito diferente da Ana m√£e, esposa, filha, amiga… Cobro muito das pessoas que me cercam e sempre fa√ßo tudo pensando em como eu gostaria de ser tratada. Sou muito exigente e, na maioria das vezes, se eu consigo me agradar, as pessoas gostam do servi√ßo que presto. Vira um term√īmetro, uma marca em todos os aspectos. Prezo em tudo pela excel√™ncia, e me dedico ao m√°ximo, respiro o que estou fazendo ou o projeto que estou desenvolvendo, estudo o cliente, e se eu n√£o for capaz de entregar o que acho o melhor nem fa√ßo, me torno at√© muito chata por isso.

Fau РQual a sua visão de futuro para suas empresas? Onde você espera chegar com elas?

Existem v√°rios empecilhos para empreender no Brasil, e alguns independem de ra√ßa. Estamos em um momento de grande crescimento, aonde o n√ļmero de negros √† frente de empreendimentos cresceu 27%, enquanto o n√ļmero de empreendedores brancos reduziu para 2%. Hoje, 51% dos empreendedores brasileiros s√£o negros, mas apenas 29% deles empregam ao menos uma pessoa. Eu sei bem como √© isso, sei que consigo crescer tanto quanto estes dados estat√≠sticos.

Fau РPara nós negros, empreender é mais fácil ou mais difícil?

Para n√≥s negros empreender ainda √© mais dif√≠cil, por quest√Ķes variadas como o pr√≥prio preconceito, a falta de acesso √† linhas de cr√©dito. Inclusive existem alguns programas para tentar mudar essa triste realidade, como o Inova Capital, programa de apoio a empreendedores afro-brasileiros. S√≥ de pensarem em programas como este j√° √© uma grande vit√≥ria para n√≥s.

grupo

Fau РVocê criou um grupo para interagir com mulheres negras empreendedoras, o AfroEmpoderadas & Empreendedoras. Me fale um pouco sobre a motivação para criá-lo.

Sim, criei e estou amando fazer parte disso. Me sinto fazendo o bem, como se fosse um trabalho filantrópico. Sempre via grandes grupos de mulheres brancas, inclusive participava de alguns. Mas sentia que não tinha voz. Não me identificava com as falas delas,
com os ideais. A√≠ pensei, tem tantas negras ralando para empreender, passando pelo que eu passei ao abrir minha empresa h√° 12 anos sem entender direito o que estava fazendo, por que n√£o nos ajudarmos. Cada uma contribuindo um pouco, nem que fosse contando a sua hist√≥ria, dando o seu apoio, j√° agregaria em algo. E assim o fiz. Certamente s√≥ temos a ganhar e vamos crescer muito com muito foco, sororidade, planejamento e uni√£o. √Č acolhedor saber que voc√™ tem outras meninas que passam pelas mesmas coisas que voc√™ para te ajudar e apoiar quando preciso.

Fau – Qual a sua forma de fomentar o Black Money?

Esse termo me encantou. Pois pensei em algo assim, quando comecei a empreender, mas tinha receio de falarem que seria algum tipo de racismo reverso, hoje tenho a convic√ß√£o que isso n√£o existe. √Č s√≥ uma maneira de reparar um preju√≠zo hist√≥rico que temos. Precisamos sim nos ajudarmos e fazer. Nos fortalecermos fazendo com que o nosso dinheiro gire entre n√≥s. Nada mais justo. Precisamos disso economicamente falando e moralmente para nos empoderarmos de um direito que √© nosso. A comunidade negra movimenta 1,5 trilh√£o por ano e n√£o vemos esse dinheiro. Li uma mat√©ria que o dinheiro dos judeus trocam de m√£os 18 vezes antes dele sair da comunidade deles, precisamos fazer com que nosso dinheiro se movimente tamb√©m primeiro entre n√≥s. Temos que ser a primeira gera√ß√£o a criar esta consci√™ncia, j√° estou ensinando isso aos meus filhos. Passamos a saber quem √© o dono do restaurante que frequentamos, se existe um profissional negro que presta determinado servi√ßo que estou precisando, e este leque est√° aumentando cada dia mais com as parcerias que tenho feito no grupo, com acesso a bancos de dados de empreendedores negros.

Veja mais sobre esse assunto aqui!

Fau – Emprender √©…

Transformar o que voc√™ sabe fazer de melhor em algo lucrativo… √© tirar do fundo do cora√ß√£o e colocar na ponta do l√°pis… √© trilhar um caminho sem saber aonde voc√™ ir√° chegar…

Fau РDeixe uma mensagem para quem está começando a empreender.

Fa√ßa o que voc√™ gosta e n√£o ter√° que trabalhar um dia sequer. Empreender n√£o √© f√°cil, mas √© importante pesquisar o mercado que voc√™ vai trabalhar, se aprimorar, fazer cursos, se especializar, troque bastante figurinhas com outras Empreendedoras, n√£o fique com d√ļvidas e fa√ßa sempre o seu melhor. “Gente preta renasce das cinzas”, caiu, sacode a poeira e levanta novamente. Os erros nos trazem experi√™ncia.

|Contatos da Ana: https://www.facebook.com/anabernardescoaching

Coaching: http://www.anabernardescoaching.com.br/

Phia & Lilo Store: http://phiaelillokids.loja2.com.br/

EBS Serviços: www.ebsservicos.com.br


A @afroempreendendo agradece a Ana Bernardes.
Se você também quer ser entrevistada(o) por nós, mande um email para fatyferreira@gmail.com ou deixe um comentário aí embaixo.
Publicado em Empreendedorismo

Black Money – 3w1h

O QUÊ?

“Black Money” √© um termo que surgiu nos EUA onde os negros se organizaram para fazer com que a grana circule entre os pr√≥prios negros a maior quantidade de vezes poss√≠veis antes de ir parar em m√£os brancas. At√© bancos fundados e presididos por negros eles possuem. No Brasil, o termo j√° vem sendo utilizado e muitas iniciativas est√£o surgindo neste sentido.

POR QUÊ?

Somos a maioria dos empreendedores brasileiros mas ainda possuímos metade do faturamento dos empreendedores brancos, por que além de estarmos realizando negócios mais simples, temos dificuldade em crescer o nosso negócio. O Black Money surge como uma alternativa para mudar esse quadro, a ideia é que a população afrodescendente faça com que o dinheiro circule entre eles por mais tempo e mais vezes, através do consumo de produtos e serviços feitos para negros e por negros.

COMO?

Existem diversas formas para o fomento do Black Money basta que estejamos atentos e tenhamos boa vontade para com os iguais. Veja abaixo algumas maneiras, e repense a sua forma de consumir:

Quando você tem alguma questão na justiça, você procura  advogados negros? Costumamos contratar advogados por indicação, algum conhecido, amigo do amigo, então, porque na hora de pedir a indicação não incluímos mais um requisito: você conhece um bom advogado negro para me indicar? Com certeza, se você não conhece diretamente algum amigo conhece. Numa matéria do ano de 2015, em seu site a OAB registra o ingresso de em média 1.300 advogados negros por mês. Confira  a matéria aqui.

advogadonegro
Fonte: http://www.club77.com.br/v3/ar.asp?id=3705

Você escolhe ser atendida pela vendedora negra? Muitas vezes nem observamos isso, escolhemos ser atendidos pela primeira pessoa que aparece ou deixamos que elas escolham nos atender. Só que vendedores geralmente ganham por comissão, então, realizar uma compra na mão de um vendedor negro é uma forma de ajudar para que ele tenha mais dinheiro e assim uma vida mais confortável assim como queremos para nós.

Quantos negros voc√™ contratou para fazer parte da sua equipe? Quando um negro ascende na carreira ou passa a ser empreendedor precisa estar atento para incentivar e inspirar para que o mesmo caminho seja trilhado por outros negros tamb√©m. √Č muito importante que tenhamos negros como entrevistadores de emprego pois do contr√°rio poucos ou quase nenhum negro passar√° pelo crivo da est√©tica branca. Tamb√©m podemos ajudar aquele colega negro com incentivos e feedbacks para que ele possa ascender na carreira.

Terapia ou Coaching: por que n√£o uma psic√≥loga(o) ou coach negra(o)? Apesar de ainda serem poucos os coachs negros no Brasil, eles existem, podemos procurar no google que encontramos. Inclusive, h√° uma inciativa da Coach Ro Amonet chamada Coaching da cor, que voltado exclusivamente para o p√ļblico negro.

Ro amonet
Fonte: http://www.roamonet.com.br/

Voc√™ procura saber que estabelecimentos tem negros como donos? Um grupo de empreendedoras de S√£o Paulo buscam fazer seus encontros sempre em bares, lanchonetes, restaurantes que tenham propriet√°rios negros. E como elas descobrem? Por indica√ß√Ķes ou redes sociais. Fique atento! Que tal trocar o hamb√ļrguer das marcas famosas por um artesanal ou at√© mesmo pelo x-tudo da esquina que voc√™ conhece quem faz?

Voc√™ convida modelos negros para divulgar seus produtos? Outro dia vi o c√ļmulo de uma marca voltada para negros, vestidos com tem√°ticas africanas sendo apresentado por modelos brancas. Se o p√ļblico alvo √© negro ele deveria ser representado na hora da campanha, mas mesmo que o seu p√ļblico n√£o seja especificamente de negros, os negros consomem e muito, precisamos incentivar a est√©tica negra, mostrar o quanto somos belos e podemos vender quaisquer produtos.

Voc√™ compra livro de autores negros? Fic√ß√£o ou n√£o fic√ß√£o, romance, contos, cronicas, infantis… j√° temos um bom n√ļmero de escritores negros nacionais e internacionais espalhados por a√≠ escrevendo sobre os mais diversos assuntos e para todos os gostos. √Č s√≥ procurar.

20170826_225859
Fonte: própria. Livro РNa minha pele/ Lázaro Ramos

Você sugere que na sua empresa seja contratado um palestrante negro para falar aos colaboradores ou clientes, mesmo que não estejamos no mês de novembro?

Você acredita no corretor negro para vender ou comprar seu imóvel?

Voc√™ frequenta sal√Ķes voltados para o p√ļblico negro? Contrata esteticista negra?

Consome arte, m√ļsica, cinema negro?

Assiste a canais de youtubers negros?

Compra revistas com negros na capa?

Essas são algumas formas que podemos fazer circular o dinheiro na mão da nossa raça. Precisamos nos fortalecer juntos, porque os outros se protegem mesmo sem precisar pensar muito sobre o assunto. A iniciativa individual para crescer e se desenvolver é muito válida, até porque serve de inspiração e representatividade mas poder incentivar e ver crescer outros iguais a nós é algo sem igual. Acho que muitos de nós sonham em ver mais negros na política, na teve, no empresariado de alto escalão não é mesmo? Então, vamos perceber que podemos ajudar para que isso aconteça.

QUANDO?

Sempre! A toda hora! Em todos os locais!


 

Quais outros produtos ou serviços você pode escolher consumir de mãos negras? Responde aí nos comentários.
Tem um afroempreendimento? Quer ser entrevistada(o) por mim e aparecer aqui no blog? Manda email: fatyferreira@gmail.com

Aquele abraço!

 

Publicado em Empreendedorismo

06 Etapas para se iniciar um Afroempreendimento.

Para se iniciar um novo negócio e obter sucesso é necessário que se pense em todas as etapas do processo. Pensando nisso, escrevi esse texto para ajudar a vocês que estão querendo abrir o próprio negócio, a pensar em quais são os passos que precisa dar para alcançar esse objetivo.

afro-empreendedores
Fonte: http://jornalempoderado.com.br/afroempreendedores

Começamos assim, você tem uma ideia, descobriu um produto ou serviço que acha que as pessoas irão se interessar, por isso quer comercializa-lo.

  1. Voc√™ vai ter que fabricar esse produto ou vai comprar pronto e revender? Essa √© a primeira pergunta a ser feita porque isso define o modelo do seu neg√≥cio: com√©rcio ou ind√ļstria? Se for apenas revender seu neg√≥cio ser√° um com√©rcio, se for fabric√°-lo ser√° uma ind√ļstria.
  2. Para um comércio o que é necessário? Compra e Venda. Para a etapa de compra, a primeira coisa que você precisa é descobrir de quem você vai comprar. Verificar se tem revendedor perto de você, na sua cidade; se não tiver, se tem quem entregue aí na sua cidade. Quanto esse fornecedor cobra pelo seu produto, qual a quantidade de mínima que ele vende e qual o valor do frete?
  3. Para a venda, temos que pensar em: quem √© o p√ļblico que compra esse produto ou servi√ßo? de que modo vamos vender – online, em uma loja, porta a porta? que pre√ßo vamos cobrar pelo produto e qual ser√° a nossa margem de lucro? que estrat√©gia voc√™ vai utilizar para atrair seu p√ļblico alvo? quais as formas de pagamento voc√™ ir√° oferecer ao seu cliente?
  4. No setor de ind√ļstria, existem outras etapas diferentes das do com√©rcio. A etapa de produ√ß√£o, por exemplo, onde precisamos pensar: como vou produzir esse produto? Que mat√©ria prima preciso e onde vou encontr√°-la? Quais equipamentos s√£o necess√°rios? Tenho espa√ßo para produzir e armazenar? Vou precisar de pessoas trabalhando na produ√ß√£o? Qual a minha capacidade de produ√ß√£o? A distribui√ß√£o, Como vou distribuir meus produtos? Vou vend√™-lo para comerciante ou direto para o cliente final? Se vender para comerciantes qual ser√° a margem de lucro desse comerciante baseado num pre√ßo m√©dio para o cliente final?
  5. Em todos os casos, um passo muito importante √© o registro e controle financeiro. √Č necess√°rio, ter todos os registros de compras de material, embalagens, servi√ßos contratados, gastos com divulga√ß√£o. E ainda, tudo que foi pedido, as vendas, os pagamentos recebidos, as formas de pagamento. Para que com esses registros, se possa, fazer o controle do que √© gasto e do que √© recebido, capacidade de compra, proje√ß√£o de vendas. E no final, avaliar o desempenho do seu neg√≥cio.
  6. Uma etapa muito importante é analisar a concorrência. Qual o preço praticado pelos concorrentes perto de você? E na internet, por quanto outras empresas vendem esse mesmo produto? Como eles distribuem ou entregam seus produtos? Qual o diferencial de cada um? Quais são os clientes que esses concorrentes atendem. A ideia aqui é analisar o concorrente para buscar se diferenciar dele, seja no preço, na qualidade, na acessibilidade ou no valor agregado.

vendas
Fonte: https://initiate.andela.com/

Bom, essas s√£o etapas b√°sicas, mas respondendo as perguntas acima por escrito, voc√™ ter√° um breve planejamento do seu neg√≥cio. Use o como guia sempre que precisar tomar decis√Ķes e v√° ajustando-o a medida que o neg√≥cio vai crescendo.

Publicado em Empreendedorismo

3 maneiras f√°ceis e r√°pidas para come√ßar a empreender.

O atual cenário mundial, com a escassez de trabalhos formais está levando as pessoas a quererem empreender mais. Porém, muitos não sabem como começar, acham que é muito difícil, que precisam de um sócio, ou simplesmente não sabem o que fazer.

negros-negocios-1495217955763_615x300

Por isso, resolvi falar sobre essas tr√™s op√ß√Ķes para quem quer come√ßar a empreender.

A primeira é a revenda de produtos. A revenda de produtos funciona de uma forma bem simples. Você compra produtos de um fornecedor no atacado, cria um canal de vendas, coloca o seu preço e vende. Na internet é bem fácil encontrar fornecedores dos mais diversos produtos. Aí é só encontrar um que tenha a ver com você, podem ser coisas que você gosta de consumir ou que conheça muitas pessoas que consomem.

O seu canal de vendas pode ser online ou offline. O¬†offline √© a famosa venda porta a porta, onde voc√™ come√ßa mostrando seus produtos para os amigos e indica√ß√Ķes deles. No online voc√™ monta uma loja virtual ou perfis em redes sociais e divulga seus produtos. √Č poss√≠vel unir as duas formas, at√© porque com uma voc√™ pode refor√ßar a outra, basta um pouco de organiza√ß√£o.

Uma segunda op√ß√£o para iniciar um neg√≥cio e que est√° bem em alta no momento √© o Marketing de rede, essa forma de neg√≥cio nada mais √© que voc√™ vender e consumir produtos de uma empresa e convidar outras pessoas para fazer parte de uma rede de neg√≥cios junto com voc√™. Voc√™ se torna um canal de divulga√ß√£o e recrutamento para a empresa e ela te remunera por esse trabalho atrav√©s de bonifica√ß√Ķes e incentivos.

Marketing_multinivel-750x410

No marketing de rede tamb√©m chamado de marketing de relacionamento √© preciso ter cuidado na escolha da empresa. N√£o se iluda com proposta de dinheiro f√°cil e n√£o ache que vai ficar rico sem esfor√ßo. √Č um neg√≥cio com todos os outros e que precisa de muita dedica√ß√£o mas que se levado a s√©rio dar√° um bom retorno.

Já são diversas empresas no Brasil atuando dessa forma em diferentes segmentos de produtos, os mais comuns são cosméticos, vestuário, alimentos naturais mas há até empresas de seguros. Geralmente, o empreendedor compra um kit de produtos para consumo e venda e paga um taxa de filiação a empresa, mas esse valor é pequeno em relação ao valor necessário para abri um negócio próprio.

mulher-empreendedora-negra-

A √ļltima maneira que vou abordar aqui √© transforme algo que voc√™ faz bem sem compromisso num neg√≥cio. Todo mundo tem algo que faz bem geralmente como hobbies, passatempo e n√£o percebe que pode usar essa habilidade para ganhar dinheiro. Muitas pessoas que j√° perceberam isso tem hist√≥rias bem sucedidas de empreendedorismo. Assim, se voc√™ √© bom em cozinhar, faz algum doce de maneira que s√≥ voc√™ sabe, tem aquela receita da sua av√≥ e quando voc√™ faz todo mundo elogia, faz artesanato, croch√™, conserta brinquedos, m√°quinas, enfim, existe uma infinidade de possibilidades.

Essas são 3 formas de você começar a empreender, existem outras que vou tratar em outros posts.

Se esse texto te ajudou de alguma maneira, se te inspirou, ou se voc√™ tem alguma d√ļvida sobre o assunto, n√£o se acanhe, deixe um coment√°rio aqui embaixo ou me manda um email para fatyferreira@gmail.com

 

Um abraço negro,

Publicado em Empreendedorismo

Lojas Colaborativas em Salvador

colab
 

Fonte: Medium/@pontoaberto

 

Nos √ļltimos meses estamos vendo surgir um grande n√ļmero de lojas colaborativas na nossa capital. mas o que s√£o lojas colaborativas?

Espaço onde produtores independentes comercializam seus produtos sob uma mesma gestão, mantendo suas marcas individuais. Com a vantagem de dividir os custos e poder ocupar um espaço que sem essa divisão não seria acessível, além de compartilhar o acesso aos consumidores.

Abaixo segue um mapeamento feito por mim de algumas lojas encontradas em Salvador, com os respectivos locais de instala√ß√£o. Quem tiver uma loja e quiser coloc√°-la na lista abaixo e/ou divulgar mais informa√ß√Ķes, s√≥ entrar em contato pelo e-mail fatyferreira@gmail.com. Quem for empreendedor e quiser participar de alguma loja, na lista tem o contato de cada loja.

 

LOJA LOCAL CONTATO
1. ACCIAROLI ‚Äď Loja Colaborativa On/Off Shopping Itaigara Instagram¬† @acciaroli.colaborativa
2. AFROBOX STORE Shopping da Gente Instagram  @afroboxstore
3. ARTAGO Pelourinho Instagram  @lojaartago
4. GAHMEI Outlet Center ‚Äď Uruguai Instagram @gahmei_

71 98806.5757

5. INCANTO ‚Äď Loja Colaborativa Barra Instagram¬† @incantolc

71 99965-5939

6. INSIEME Em construção. Instagram @insiemeloja
7. ITCLUB ‚Äď Produtos criativos Stella Maris Instagram¬† WhatsApp

(71) 98187-8138

8. KALANCHOE Tropical Center ‚Äď Itaigara Instagram @kalanchoeloja

71 999629565 (WhatApp)

9. MIXJARDIM ‚Äď Loja Colaborativa Salvador Shopping Instagram @mixjardim

71 3019-8094

10. SOMOS ‚Äď Coletivo Criativo Shopping da Bahia Instagram @somos.coletivocriativo
11. TOGHETER Salvador Norte Shopping

Shopping Paralela

Instagram @togetherlojacolaborativa

71 3022.2088

 

Fau Ferreira, em 08.05.2017